OMS inclui envelhecimento como doença?

Foto: WHO/Yoshi Shimizu

Para quem não sabe, a primeira edição de classificação internacional, conhecida como Lista Internacional de Causas de Morte, foi adotada pelo Instituto Internacional de Estatística em 1893.

A partir de então, vem sendo revisada e publicada em uma série de revisões para refletir os avanços na saúde e na ciência médica ao longo do tempo. 

Os Regulamentos de Nomenclatura da OMS, adotados em 1967, estipulam que os Estados Membros usem sua revisão mais recente para registro e relatórios nacionais e internacionais de estatísticas de mortalidade e morbidade.

Segundo a OMS, a CID (Classificação Internacional e Doenças e Problemas relacionados à Saúde) é a base para a identificação de tendências e estatísticas de saúde em todo o mundo, e o padrão internacional para relatar doenças e condições de saúde.

É o padrão de classificação de diagnóstico para todos os fins clínicos e de pesquisa. A CID define o universo de doenças, agravos, lesões e outras condições de saúde relacionadas, listadas de forma abrangente e hierárquica que permite:

  • Fácil armazenamento, recuperação e análise de informações de saúde para a tomada de decisão baseada em evidências
  • Compartilhando e comparando informações de saúde entre hospitais, regiões, ambientes e países
  • Comparações de dados no mesmo local em diferentes períodos de tempo

Com base em dados clínicos, pesquisas e epidemiologia, o CID tornou-se uma ferramenta adequada para muitos usos na saúde. A CID-10 foi endossada em maio de 1990 pela Quadragésima terceira Assembléia Mundial da Saúde, é citada em mais de 20.000 artigos científicos e usada por mais de 150 países ao redor do mundo e foi traduzida para mais de 40 idiomas.

Com a necessidade de registros e relatórios mais detalhados, uma série de modificações clínicas ou adaptações especializadas proliferaram ao longo do tempo. A CID-11 reúne as diferentes modificações e adaptações, adiciona necessidades clínicas e muito mais, migrando a CID de uma mera estrutura estatística para uma classificação clínica para uso estatístico.

Na sua sessão Estatística sobre Mortalidade e Comorbidades, item 21 – Sintomas, Sinais ou Achados Clínicos não classificados, subitem – Sintomas Gerais, Sinais ou Achados Clínicos  em Sintomas Gerais encontramos o item MG2A que trata do envelhecimento, ou seja, um sinal de comorbidade que pode afetar o estado de saúde.

Fonte:

ICD-11 for Mortality and Morbidity Statistics (Version : 05/2021). Disponível em: <https://icd.who.int/browse11/l-m/en#/http%3a%2f%2fid.who.int%2ficd%2fentity%2f509543139>

 

Por Cadu Perruci Faria

Professor de Educação Física, promotor do movimento consciente e da corrida natural.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s